quarta-feira, maio 17, 2006

E AO QUARTO MÊS...



Ao quarto mês do Ultraperiférico, que hoje assinalamos, os quatro (4) autores que
são a rapaziada deste blogue
têm a honra e o prazer de anunciar que convidaram
quatro (4) translumbrantes
moças, para integrar a nossa equipa como colaboradoras
residentes
: BaLa, Bolota, Espiral e Dona Urraca.



Convite feito, convite aceite. Pretendemos assim mostrar ao mundo, ultraperiferia
incluída, um exemplo estimulante da paridade
democrática entre sexos. Nem podia
ser de outro modo, homens e mulheres a blogar em paridade total!
Em breve saberemos o que estas moças iluminadas têm a dizer, quais os seus
contributos para que coloquemos
finalmente Portugal no mapa da civilização.
Sem elas, sabêmo-lo bem, nós nunca iríamos conseguir.

Agora é que a festa vai começar!
[P]/[R]/[K]/[H]

Por feliz coincidência a BaLa faz anos hoje. Quatro vezes parabéns da rapaziada!


Fotografia 1 > Photographie Française, Lisboa
> Retrato múltiplo de um rapazinho, Lisboa, 1908
(foto © FH/CRO)

Fotografia 2 > Photo-Salon Furtado & Reis, Lisboa
> Quatro raparigas a dançar em traje minhoto, Lisboa, c. 1910
(foto © FH/CRO)

Duas fotografias de dois estúdios lisboetas, ambos com intensa actividade nas
primeiras décadas do séc. XX.
No primeiro caso, a Photographie Française,
cujo nome em francês pretendia
demonstrar,
tal como o faziam outros estúdios comerciais, o chic da sua localização
na Baixa da cidade (R. Arco do Bandeira, Lisbonne) e o esmerado serviço que
prestava. Este retrato
de estúdio, múltiplo, obtido por fotomontagem a partir
de quatro negativos,
é datado de 1908, apresentando uma sequência de imagens
que decerto foi influenciada pela novidade do cinema. De notar que na mesma rua
do estúdio se inaugurara em 1907 o "Animatógrafo do Rossio", com a sua bela
fachada "art nouveau", a qual ainda se mantém preservada mas dando hoje acesso
a uma sex shop que ocupa o interior da antiga sala de cinema.
Na R. de Santa Justa, perpendicular à R. do Arco do Bandeira, localizava-se também

o Photo-Salon Furtado & Reis, outro estúdio que também apresenta no nome
o tal estrangeirismo definidor de prestígio.
Nesta segunda fotografia, um retrato de grupo realizado ao ar livre, vemos quatro
raparigas em poses de dança encenadas para a fotografia. A parede de trepadeiras
recorda vagamente um conveniente "cenário"campestre. As raparigas,
orgulhosas
no seu vistoso traje tradicional, eram
talvez descendentes de gente do Minho, ou
então meninas da capital que aderiram à moda de se fazer retratar
em traje minhoto.
Este hábito, frequente a partir da década de 1880, prolongou-se
até meados do
século XX. O traje minhoto tornar-se-ia um dos principais
ícones da cultura popular
portuguesa, devendo
em grande parte esse estatuto à fotografia de costumes.
[R]

Etiquetas: ,

10 Comentários:

Anonymous BaLa escreveu...

Sensibilizada pela calorosa mensagem de boas-vindas, aqui se apresenta a BaLa.
Tentarei ser certeira, objectiva (por vezes, subjectiva) nos contributos que conto trazer ao Ultraperiférico, ao qual retribuo os Parabens!

Aqui reparo também que os 4 mesinhos agora celebrados a uma quarta-feira pelos 4 lustrosos mancebos que convidam as 4 reluzentes moçoilas não deixam de constituir uma feliz coincidência, embora haja quem diga que elas não existem...

17 maio, 2006 13:01  
Anonymous Roteia escreveu...

Certeiríssima, como sempre. Mas os para-béns, hoje, são todos para a menina BaLa! Bjs.

17 maio, 2006 13:16  
Anonymous Espiral escreveu...

Parabéns ao Ultraperiférico e aos ilustres 4!
Mais vale tarde que nunca, e um problema técnico nunca vem só!
Menina (em) Espiral tentará estar à altura de tão honroso convite e contribuir o melhor possível para este único Ultra.
Cumprimentos a todos e boas vindas a BaLa, Bolota e Dona Urraca.
BaLa, parabéns para si e muitos anos de vida.

18 maio, 2006 10:42  
Blogger João Dias escreveu...

Até já me consome a inveja de não "possuir" esta paridade, a paridade verdadeiramente dita.
Faço aqui o "upload" das minhas calorosas boas vindas aos recém chegados quatro membros femininos:
Bala, Dona Urraca, Espiral e Bolota.
E espero ver quais os frutos desta "biodiversidade"...

P.S: Quando é que vocês arranjam nome de gente...
:-P

18 maio, 2006 23:23  
Anonymous propranolol escreveu...

Tenta, Menina (em) Espiral, tenta estar à altura do convite.
Quanto a nós, os que o fizeram, ao convite, não temos qualquer ralação em relação a tal. Não duvidamos que vais estar à altura. E ao comprimento. E à largura.
Pensamos o mesmo em relação à BaLa e à Bolota e à Dona Urraca. E por falar nesta duas, aguardamos ansiosamente que tambem elas se apresentem. Que é para a gente comentar!

19 maio, 2006 03:03  
Anonymous propranolol escreveu...

Ora essa, ó João Dias, então nós não temos nome de gente? Ai isso é que temos. Eu por exemplo, PropranoLoL José de la Fressange Pires Rotschild. Então isto não é nome de gente? É sim senhor!

19 maio, 2006 03:13  
Anonymous Roteia escreveu...

Menina (em) Espiral:
Muito obrigado, mas os gajos deste blogue, só se contentam com paridade absoluta. Postes minha amiga, muitos postes é que é.

João:
Tenho que confessar que o teu comentário me divertiu de tal modo que mesmo a cair de sono não deixo de responder.
Mas olha que esta coisa da paridade tem muito que se lhe diga. A Bolota e a Urraca até agora nem à caixa de comentários vieram. E o Katrola e o Agá estão na mesma.
Agora sobre ter nome de gente: neste blogue todos temos considerado que a nossa verdadeira identidade, aquela que nos interessa, é feita de ideias. Até porque estamos na bblogosfera para ajudar a salvar o mundo. Nós mesmos e os nossos heterónimos.

19 maio, 2006 04:49  
Anonymous Dona Urraca escreveu...

Olá a todos!
Vejo que ousaram falar de mim na minha ausência, mas agora já cá estou! Atrasada como sempre, é certo, e por tal apresento as minhas desculpas.
Muito grata por este maravilhoso convite, aqui deixo os parabéns (atrasados, outra vez) ao delicioso Ultraperiférico.
Agradeço as boas vindas e dou também os parabéns a BaLa, que conte muitos.
Para ajudar a salvar o mundo, cá estamos e estaremos sempre, com ou sem nome de gente, não é verdade?

19 maio, 2006 18:22  
Blogger João Dias escreveu...

Bem, diga-se que os heróis são normalmente incógnitos, talvez vocês estejam mesmo na condição de salvar o mundo...

20 maio, 2006 02:40  
Anonymous Roteia escreveu...

Dona Urraca:
Bem vinda a esta pequena caixa dos prazeres. E que boas palavrinhas, obrigado! Regressai sempre, para fazer justiça.
As minhas vénias, Senhora!

João,
E há mais algum motivo mobilizador, coisa que valha realmente a pena, que nos leve a gastar tanto tempo com a blogosfera? Que outro motivo que não seja para ajudar a salvar o mundo? Repara que com pseudónimos destes não correremos atrás de reconhecimento público, prestígio, cargozitos aqui ou ali, ou outras coisas que tal. Talvez uns afagozitos no ego, ou um divertimento por outro... coisas humanas, simplesmente humanas.
Agora, se não gostas dos nomes das nossas potenciais heroínas terás que te queixar directamente às próprias.

Dizemos e fazemos como acreditamos. Já é um bom começo, não?
Abraço.

20 maio, 2006 03:41  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home