segunda-feira, novembro 09, 2009

REFERENDO



Alguns sectores políticos pretendem que seja referendado o casamento entre pessoas do mesmo sexo, o que implicaria a utilização de mecanismos democráticos para levar a cabo o que pode haver de pior e de mais cínico no exercício do poder: evitar que a legislação reponha os direitos constitucionais do Estado português, interferindo desse modo na dignidade alheia.
A cama de cada um só diz respeito a quem nela se deita. Deste modo, o casamento de cada um só diz respeito a quem deseje casar-se, seja ou não seja heterossexual. Não compete ao Estado, nem a nenhum de nós, no tocante à intimidade de outrem, decidir o que é permitido ou deixa de ser.
Tudo o resto, não passa de preconceito ou de estupidez.

Fotografia > José M. Rodrigues (n.1954), Portugal
> Hotel, 1991, (três provas fotográficas da instalação Vista, 2008)
[R]

8 Comentários:

Blogger bettips escreveu...

Reponham os direitos constitucionais, os direitos aos serviços de saúde, educação, justiça ... reponham lá as garantias dum Estado democrático, e que se deixem de referendos para agradar aos padres - que por acaso têm camas para todos os gostos!
Abçs

09 novembro, 2009 22:28  
Anonymous Roteia escreveu...

Disse muito bem, Bettips.

10 novembro, 2009 00:21  
Anonymous Bala escreveu...

Quando oiço os argumentos a favor do referendo, do tipo deste do Lobo Xavier, que aqui "linkas", até me arrepio: referendar a vida alheia com base no facto de:
a) o casamento homossexual comprometer a continuidade da família tradicional (ainda não perceberam que a família tradicional já acabou, os casamentos heterossexuais já trataram do assunto);
b) o Sócrates vai legislar para agradar à Fernanda Câncio;
c) se esta lei for referendada, o próximo governo já terá mais problemas morais em alterá-la;
d) é demasiado complexo para ser a assembleia e/ou o governo a decidir(porra, para que é que os elegemos?)e outras barbaridades que enoja listar.

Com base neste chorrilho de asneiras e preconceitos, pedir-se-ia ao povo que dissesse então se os casais do mesmo sexo podem ou não formalizar a sua união.

Será que se trata de uma mutalção do vírus H1N1 e já está tudo em delírio?

10 novembro, 2009 11:38  
Anonymous Vreemde Vogel escreveu...

Não posso estar mais de acordo com estes argumentos!
Registo particularmente a frase de Bettips: "que se deixem de referendos para agradar aos padres - que por acaso têm camas para todos os gostos".
E a frase de Bala: "ainda não perceberam que a família tradicional já acabou, os casamentos hererossexuais já trataram do assunto".
E naturalmente não posso deixar de referir este post de Roteia, quer o texto, quer as fotos que o acompanham.

Genial!

11 novembro, 2009 21:52  
Blogger bettips escreveu...

Propanolol:
"Chora lágrimas de pedra
em cada esquina do cais"
...e assim somos "fado" de sermos como somos! Pé atrás, pé à frente.
Abç

12 novembro, 2009 19:21  
Blogger Filomena Barata escreveu...

a cama de cada um a cada qual pertence!
mais uma vez a Inquisição que não se baniu ainda de vez!

13 novembro, 2009 18:20  
Anonymous Bala escreveu...

Mais um argumento de peso apontado pelos inimigos da vida alheia:

casando, os homossexuais passam a poder adoptar; ora tal coisa é extremamente nociva para a criança. Não se percebe bem porquê, a não ser porque os inquisidores da vida privada e seus educandos depois possam estigmatizar a criança adoptada.

Mas isto é problema oriundo do casal ou destes bafientos?

13 novembro, 2009 18:52  
Blogger terrasonora@portugalmail.pt escreveu...

A ed. Pluma Branca tem o prazer de anunciar o lançamento para o mês de Dezembro, o lançamento de um livro que promete revolucionar...

www.terrasonora-nunoviana.blogspot.com

26 novembro, 2009 00:53  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home