segunda-feira, abril 20, 2009

PISOS

Os pisos das ruas de Lisboa encontram-se num estado cada vez mais deplorável. Circular no centro da cidade é quase impossível sem um todo-o-terreno. Para os restantes, é uma prova constante de perícia dos condutores e um perigoso exercício de acrobacia a que os carros vão resistindo com mais ou menos desgaste.
Não se conhece nenhum plano de intervenção e recuperação por parte dos sucessivos governos autárquicos. Agora que as eleições se aproximam, vamos lá ver se os candidatos estão "preocupados" com o assunto.
[P]

Fotografia > Gérard Castello-Lopes (n.1925), Portugal
> Lisboa, 1956.

5 Comentários:

Anonymous Anónimo escreveu...

Este año decidi, que queria votar en las elecciones municipales (autárquicas), con cierta dificutad, pero con mucha paciencia, consegui. Voy a participar...
Yo, ya lo noté. Hoy a las 10 de la mañana, estava cerrada "mi" calle. Estaba en obras, bueno, yo lo llamaria remiendo...
Las elecciones están cada dia más cerca.
PDP, S.L.

21 abril, 2009 23:20  
Anonymous David S. escreveu...

Pisos em estado deplorável, de facto. Tenho pensado se não existe uma fragilidade do sub-solo da cidade, porque mesmo pisos remodelados recentemente depressa se esburacam. Ou talvez seja má construção, ou construção inadequada às características do terreno. O caso merecia estudo aprofundado, não fosse a incúria.

22 abril, 2009 16:12  
Anonymous propranolol escreveu...

PDP, S.L.,
Parabens por teres tido a coragem de enfrentar (com êxito) as burocracias habituais, para poderes votar nas próximas autárquicas. Já sabemos que os candidatos se esmerarão em originais promessas. Vamos lá ver quais é que conseguem convencer-nos a dar-lhes postos de trabalho na Câmara Municipal de Lisboa. E a ver se não nos arrependemos! Se nos arrependermos, é fácil: nas próximas eleições despedimo-los com justa causa e damos o tacho a outro. Verdad?

23 abril, 2009 00:29  
Anonymous propranolol escreveu...

David S.,
Eu inclino-me mais para a hipótese de incúria. E tenho sempre dúvidas sobre o trabalho das empresas a quem são adjudicadas obras públicas. E digo isto precisamente pela rápida deterioração dos pisos, fachadas de prédios, passeios, etc.

23 abril, 2009 00:37  
Blogger maria escreveu...

Também é um facto que me intriga, porque é que mal cai uma chuvinha os cubos saltam logo da calçada e a estrada fica esburacada. Ou já não há bons calceteiros ou o problema é de outra natureza...

23 abril, 2009 20:56  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home