quinta-feira, agosto 14, 2008

[citação 31]
NA MINHA OPINIÃO



Na minha opinião, a arte é a única força evolutiva.
Quer dizer,
que só partindo da criatividade humana
se pode transformar
o estado de coisas existente.

Citação
> Joseph Beuys (1921-1986), Alemanha
Objecto
> Joseph Beuys > Capri Batterie, 1985.
[R]

11 Comentários:

Blogger daniel escreveu...

voilà. nem mais. É arte tudo quanto parte da imaginação humana, quando sincera e franca.

15 agosto, 2008 21:52  
Blogger Filomena Barata escreveu...

i saw him in the Tate Gallery ... always great

21 agosto, 2008 18:41  
Anonymous ap escreveu...

Com o Beuys fico sempre de pé atrás, desculpem lá: de xamã a mistificador e demagogo, o passo foi estreito. A arte é e foi sempre muitas coisas (autoridade e propaganda, ostentação, gadget, entretem, loucura, etc, e outras mais positivas); a palavra não designa apenas a ambição, a invenção ou a excelência. Por outro lado, em nome da vanguarda (será ela a tal "força evolutiva"?, artística e política) cometeram-se muitos crimes. Porquê "a única"? E a arte é/foi sempre "evolutiva"? E não se limite a criatividade humana ao que se tem chamado arte, felizmente são mais largos os seus caminhos.

21 agosto, 2008 23:54  
Blogger daniel escreveu...

Note-se que, segundo o que aqui está escrito, a concepção de "arte" é bastante vasta. Aquilo a que o autor primeiramente chama "arte" é substituído depois por uma ideia muito mais vasta (e que talvez seja mais precisa quanto à intenção desse autor), que é a criatividade. Se analisarmos a evolução da tecnologia, certamente que a criatividade (a par da aplicação prática) teve um papel importante (veja-se, a título de exemplo, a novíssima invenção de transístores com papel por uma investigadora da Univ. Nova de Lisboa). E, mais que isso, se analisarmos a evolução da ciência podemos notar que foi a presença de uma criatividade que favoreceu a dispersão de novas ideias e, por extensão, novas maneiras de compreender o mundo (bem como novas experiências para compreender o funcionamento do mundo); e não nos podemos esquecer de que as conclusões (interpretações) que resultaram dessas experiências bem puxaram o mundo para a frente (note-se a teoria da evolução das espécies de Darwin, que fará em 2009 150 anos, e que tanto mudou o mundo - e ainda continua a mudar).

22 agosto, 2008 15:04  
Blogger bettips escreveu...

Evoluir é ARTE.
Aqui, pela ironia das formas (eu sou mais clássica). Mas do limão nasce a luz...ou será da discussão?
Abç

04 setembro, 2008 18:33  
Blogger Filomena Barata escreveu...

venham daí ... estamos a precisar de vós!

15 setembro, 2008 13:07  
Blogger office escreveu...

wow yeah your blog is intense and cute !! im lovin this style !! I ´ll put on my favourites.
pls, I hope you like my blog, that is a modeling blog from brazil
pls visit me and leave a comment
xoxo

19 setembro, 2008 17:45  
Blogger Ricardo Pulido Valente escreveu...

e o blog n se actualiza?

ja faz falta;)

abraço

26 setembro, 2008 19:29  
Anonymous pilar escreveu...

Com saudades, também.

27 setembro, 2008 01:27  
Anonymous Anónimo escreveu...

pois... que pena as actualizações serem tão esporádicas.
Um leitor fiel
abraço,
CV

09 outubro, 2008 00:28  
Anonymous ex-blogger escreveu...

O verdadeiro problema começa quando a arte deixa de ter esse poder disruptivo que permite a evolução do estado de coisas.

Aconteceu com o final da(s) narrativa(s) da arte, como o punha Danto, culminando com o urinol na parede. Ou seja: no momento em que a narrativa passou a ser "Tudo é arte", sucedeu exactamente o oposto: "Nada é arte". Daí que olhemos com o mesmo enfado um neoneorealismo reproduzindo a face de Einstein ao detalhe fotográfico da mesma forma que observamos quase impávidos os desfilares de Joanas Vasconcelos e suas montanhas de garrafas e funis, e por aí adiante, como hipóteses colocadas lado a lado e não obedientes a qualquer estrutura hierarquica definida pela narrativa, agora inexistente.

Em suma: o final das fronteiras da arte deixou a arte, cada vez mais, sem novas fronteiras para romper. Chegando ao final dessa meta, que se antevê curta (ainda não se trucidaram vacas ao vivo com uma motosserra nem se pintou a Assembleia da República de cor de rosa com espirais amarelas - já agora, fica a sugestão) poderá haver efectivamente evolução?

13 novembro, 2008 19:32  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home