quinta-feira, fevereiro 14, 2008

JIM DINE TODOS OS DIAS








> clique em cada coração para ampliar <
E porque "un corazón solitario no es un corazón" (Antonio Machado)
faça a sua escolha.


Pinturas > Jim Dine (n.1935), EUA
v. Jim Dine
[R]

15 Comentários:

Blogger mena escreveu...

lindo, sim, lindo ... que mais posso dizer... todos os dias assim serei capaz de viver!

Obrigada, de novo, por existirem

15 fevereiro, 2008 11:04  
Blogger Ultraperiférico escreveu...

Obrigado nós Mena. Mas vejo que não escolheu nenhum dos corações. Sugiro-lhe que clique no 2º.
Abraços.
> Roteia.

15 fevereiro, 2008 15:26  
Anonymous Bala escreveu...

Este post está mesmo de enlevar os corações.

15 fevereiro, 2008 17:02  
Blogger maria escreveu...

São bonitos. Escolho o 6º.

15 fevereiro, 2008 22:08  
Blogger Ultraperiférico escreveu...

Bala:
Sim, nem uma bala perdida. Vai mais um tirinho?
> Roteia

15 fevereiro, 2008 23:10  
Blogger Ultraperiférico escreveu...

Maria:
Boa escolha. Mas é preciso ter em conta que estes são corações virtuais, corações da web. Falta-lhes escala, texturas, contrastes. E cores verdadeiras, não as cores pixializadas. Falta-lhes a palpitação do real. Obras de arte ao vivo, se deixarmos que elas falem por si, são outra coisa.
Abraços >Roteia.

16 fevereiro, 2008 01:13  
Anonymous Anónimo escreveu...

¡Oh, tiempo en que mis dolores
tenía lágrimas buenas,
y eran como agua de noria
que va regando una huerta!
Hoy son agua de torrente
que arranca el limo a la tierra.

Dolores que ayer hicieron
de mi corazón colmena,
hoy tratan mi corazón
como a una muralla vieja:
quieren derribarlo, y pronto,
al golpe de la piqueta.

Antonio Machado.

Nº 17


Pilar

16 fevereiro, 2008 11:59  
Blogger RatherCynical escreveu...

Eu fico com o 17º, o preto. Nem a luz lhe escapa :)

16 fevereiro, 2008 12:04  
Blogger Ultraperiférico escreveu...

Pilar:
Grato pelo poema de Antonio Machado, homem de coração grande. De Jim Dine existem também, inevitavelmente, corações doridos ou trágicos. Entre esses eu escolho o 14º.

16 fevereiro, 2008 12:35  
Blogger Ultraperiférico escreveu...

Rathercynical:
Um coração negro, luminoso: em pintura, isso não é um contra-senso. A tua escolha recaiu sobre um coração em fundo quadripartido, com movimentos neo-pontilistas. Abraços.
> Roteia

16 fevereiro, 2008 12:51  
Blogger mena escreveu...

Sim Roteia, aceito a sua sugestão: o dois. E para a troca fica um presente no Mulheres ao Luar com «Um calculador de improbalidades » da Ana Hatherly de companhia.

16 fevereiro, 2008 17:54  
Anonymous Anónimo escreveu...

Roteia,

Um poema, em galego, para o teu coração 14:

Ule esta hora como cando regresas
e soño eguas agallopando na mar brava.
Este sangue derrámase como auga
sobre o cemento no outono e ule
ó rastro que deixan os paxaros
cando fuxen en solpores de espada.
Así rasga a túa presencia,
e fágome sal e pranto.
Ule esta tarde como cando marchas
e levas contigo as miradas brancas,
as singraduras dos dedos na ternura.

Así, sen ti,
fica o mar tan tristemente en calma,
e eu canto.

Romaní, Ana (1994): Das últimas mareas. (A Coruña: Espiral Maior poesía)

e um, bem haja!

Pilar

19 fevereiro, 2008 21:35  
Blogger mena escreveu...

E para vós também os corações da Alexandra Mesquita (no CCB). Eu escolhi hoje o «coração exaurido» nas Mulheresaoluar

24 fevereiro, 2008 23:34  
Blogger c escreveu...

4º assim mesmo com uma mancha.

27 fevereiro, 2008 13:43  
Blogger sulmoura escreveu...

escolher, escolhi, mas nã percebi... (só ampliou) VALE A IDEIA INTERESSANTE! :-)
voltarei, a ritmo de sul...
:-)

09 março, 2008 00:32  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home