quinta-feira, julho 19, 2007

[citação 25]
VIVEMOS ADORMECIDOS



Vivemos adormecidos num mundo sonolento. Mas se um tu
murmurar ao nosso ouvido, é isso o que sacode as pessoas: o
eu
desperta graças ao
tu. A eficácia espiritual de duas consciências simultâneas, reunidas na consciência do seu encontro, escapa
subitamente à causalidade viscosa e contínua das coisas.
O encontro cria-nos: não éramos nada - ou nada mais que
coisas - antes de estarmos juntos.

Citação > Gaston Bachelard (1884-1962), França
> in Je et Tu, de Martin Buber (prefácio de G. Bachelard, trad. Propranolol),
ed. Aubier, Paris, 2001.
[P]

Pintura > Mark Rothko (1903-1970), EUA
> Orange and Yellow, 1956, Col. Albright-Knox Art Gallery, Buffallo, NY.
[R]

Etiquetas: , ,

8 Comentários:

Blogger mena escreveu...

Bela citação a do Bachelard, essa da descoberta da alteridade; da palavra dita como única salvação: a ponte que unindo caminhos cria um só. Um itinerário qualquer ou a «passagem prá outra margem».

19 julho, 2007 22:38  
Anonymous Propranolol escreveu...

Mena,
Podemos concluir que JE e TU também são possíveis na blogosfera. Obrigado pelo comentário.

20 julho, 2007 12:27  
Blogger mena escreveu...

Exacto. Crente sou da palavra.

20 julho, 2007 20:29  
Blogger bettips escreveu...

Foi o que pensei ao ler! Que aqui je et tu, ao falar, ao conhecer e trocar ideias, poemas, pensamentos, ao simplesmente interagir com l'autre... Sempre que. Empatias. E sim, quando a tela, a palavra, a pedra nos falam. Aqui gosto de aprender (e pouco discutir), ouvir muito. Abç

21 julho, 2007 00:57  
Blogger Vieira Calado escreveu...

No entanto, penso, é preciso mais qualquer coisa. É preciso que o canto seja sintonizado na mesma música.
Ou afim.

22 julho, 2007 19:28  
Anonymous Propranolol escreveu...

Bettips,
A empatia é fundamental, um ponto de partida.

Vieira Calado,
Se bem entendi, fala de sintonia através da analogia com a música. A sintonia (encontro) está implícita no pensamento de Bachelard.

23 julho, 2007 00:10  
Blogger Ana Vidal escreveu...

A luz deste quadro é absolutamente assombrosa. Pô-lo numa parede seria abrir uma janela em pleno Agosto. Magnífico!

Também sintonizada
Ana

28 julho, 2007 22:34  
Anonymous propranolol escreveu...

Ana Vidal,
E é assombroso que o informalismo pictórico de Rothko contenha tamanha luminosidade e tantos sentidos.
Multipliquemos as sintonias!

29 julho, 2007 19:11  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home