terça-feira, março 21, 2006

ORPHEU, 1915







> Mário de Sá-Carneiro (1890-1916), fragmentos de um poema de Orpheu, 1915.

Etiquetas: ,

2 Comentários:

Anonymous arquitecto escreveu...

Extraordinário Blog!
Parabéns aos quatro autores do ultraperiférico.
Eu faço parte dos arquitectos da Utopia http://www.utopia-projectos.com e sei o quanto é importante o trabalho pluridisciplinar.
Normalmente o pânico surge quando juntamos a malta das letras com a malta das artes visuais. Mas o resultado vale a pena. E vocês acho que conseguiram isso no blog.
Já agora se gostarem do nosso trabalho podem ajudarnos incluindo-nos na vossa honrossa lista de ateliers de arquitectura.
Força para todos no blog!

03 maio, 2010 15:19  
Anonymous Roteia escreveu...

Gratos. Visitado o vosso site, muito agrado pela limpeza visual. E também pelos projectos de arquitectura. A casa de xisto em Provezende conjuga a tradição com a arquitectura do nosso tempo. Felicitações. E força, também!

06 maio, 2010 01:19  

Enviar um comentário

Ligações para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home